Maria

É maravilhosa a sensação de ter a Maria a crescer dentro de mim. Sentir pequenos movimentos, alimentar-me a pensar nela, fazer tudo em função desta pequena existência é algo profundamente apaziguador. Nunca pensei que estar neste estado me fizesse ver a vida com tamanha lucidez. Sinto que tudo está a mudar. Sobretudo em mim. Não sou de fitas ou de caprichos só porque estou grávida, sempre fui mais ou menos mimada e não tenho qualquer pudor em afirmá-lo. Continuo a ser. Talvez um pouco mais agora, mas também sou muito atenciosa com aqueles que amo e fazem parte da minha vida. Se não tivesse mimos, dificilmente conseguiria dá-los aos que me rodeiam. Por isso acho que uma coisa equilibra a outra. Hoje vou fazer um exame muito importante e por isso estou meio nervosa. É certo que não me tenho refugiado na escrita, o que nem parece meu, mas tenho andado com a cabeça a mil. Se escrever é algo que faz parte de mim, agora refugio-me em outras, tantas, coisas e ignoro as palavras que jorram do meu cérebro e naquela impulsividade de escrever de outrora. Todavia, agora senti uma grande necessidade de escrever qualquer coisa e por isso vim até aqui. Estou um pouco preocupada, mas as amigas mais experientes dizem que faz parte. Qualquer mami preocupa-se com a sua cria e eu, claro, não sou excepção. Estou com uns friozinhos na barriga mas que sei vão passar mal acabe a eco morfológica. Depois prometo não me ausentar tanto.

Anúncios