O encontro do acaso

Por vezes tenho a sensação que o meu mundo vive completamente à parte de tudo e todos. Fecho-me na minha concha, nos meus pensamentos, no que me vai acontecendo no dia-a-dia e sinto-me totalmente afastada dos outros, até daqueles que fazem parte da minha vida. E o meu mundo (e o teu) basta-me para ser feliz. Não o faço de propósito, não me afasto porque me apetece, mas dou por mim a viver só para o imaginário que me povoa. Filmes. Faço tantos, realizo outros e imagino tudo o que me faz feliz. Traço os meus objectivos a curto e a médio prazo. Constato que este ano foi o mais alucinado da minha vida. Tantas coisas aconteceram e de forma tão constante e com uma cadência ritmada. Chego à conclusão que nada acontece por acaso. Sinto que estou a crescer e que muitas vezes há quem não queira ver isso. Gostavam que continuasse pequenina, sem vontade própria ou sem esta mania de lutar por tudo aquilo que quero e acredito. Não sei ser de outra forma. Quando se sabe o que se quer, não há volta a dar. E eu já sei há muito tempo.

Anúncios

3 thoughts on “O encontro do acaso

  1. Como sabes, sou óptima a dar conselhos e péssima para mim, como o Frei Tomás. Por isso, temos que procurar o que nos faz felizes, e não o que os outros acham que nos pode trazer felicidade. beijinhos e sê feliz na tua noca vida

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s